imagem principal do post mas-o-que-e-motivacao

Por Sandra Gohr

 

 

Mas o que é a motivação?  É o que leva um colaborador a fazer exatamente aquilo que a gente tem necessidade, que faça com que sua entrega seja dentro dos pré-requisitos organizacionais.

 

Se você é líder de uma grande corporação, de um hotel, de um restaurante ou de um comércio, você deve estar sempre preocupado com a questão da motivação.  Mas o que é a motivação?  É o que leva um colaborador a fazer exatamente aquilo que a gente tem necessidade, que faça com que sua entrega seja dentro dos pré-requisitos organizacionais.

O que leva um colaborador a fazer o que tem que ser feito é seu comprometimento, é para isso que a motivação serve, para que ele esteja empenhado a fazer algo pela organização!

Motivação nos remete a um motivo para ação e para conseguir motivar o nosso colaborador é muito importante seguir uma metodologia que venha a atender as necessidades desse colaborador. E o que é essa metodologia? Uma questão muito importante para entendermos enquanto líderes é que todo ser humano busca algumas necessidades que precisam ser atendidas para que ele se comprometa com aquilo que ele vai fazer.  Uma dessas necessidades é a de segurança. Existem cinco aspectos fundamentais que precisam ser atendidos para conseguirmos motivar nosso colaborador:

A primeira delas é a questão de métodos, o colaborador tem que compreender tudo que tem que fazer e como deve ser feito. Um dos aspectos fundamentais do processo de liderança é treinar adequadamente esse colaborador, fazer com que ele repita o processo juntamente com você, fazer o corpo a corpo, para ver como é que tá sendo a entrega dele. E sempre dar o feedback, necessário para sua melhoria constante.

Outro aspecto que é de fundamental é a meta, quando ele não sabe qual é sua meta, é como se tivesse cego dentro da organização, ou seja, ele não sabe para onde está indo, não sabe quais são os objetivos da empresa, não sabe onde ele pode e deve chegar. É muito importante que a liderança clarifique ao máximo a meta desse colaborador. Quando falamos de meta, não estamos falando única e exclusivamente da questão numérica, da quantidade que ele tem que entregar, mas sim unindo qualidade e quantidade, não adianta um colaborador, por exemplo, entregar 100 peças de uma linha de produção se essas 100 peças estiverem com problemas de qualidade. Portanto, a meta envolve a qualidade, a quantidade e o custo, se eu tiver entregando o meu produto dentro da quantidade e na qualidade que é esperado, mas essa qualidade, essa quantidade tiver um custo além do previsto, eu não estou sendo produtivo, isso tem que ficar claro, às vezes o colaborador entende que ele entregou 100 peças, mas ele não consegue entender que essas 100 peças tiveram que ter retrabalho, que essa 100 peças não puderam ser vendidas no custo previsto, em fim todas as questões que envolvem os custos de uma organização.

Uma questão, que também que precisamos cuidar para atender a necessidade de segurança do colaborador é a competência, ou seja, ele tem que ter competência para executar o trabalho, seja ele qual for. É necessário ter clareza das competências do cargo, ou melhor, qual é o perfil necessário para que esse colaborador consiga executar o trabalho? Caso ele não tenha a competência que a matriz do cargo exige, e ainda assim, eu opto por contratar esse colaborador, eu tenho que prepará-lo para que ele consiga executar suas tarefas, ou seja, tenho que desenvolver esta competência.  Esse desenvolvimento tem três aspectos relevantes: ele terá que ter conhecimento do processo, que se adquire através de treinamento; ele terá que ter habilidade do processo, então se eu treinei, vou ter que deixa-lo fazer e acompanhar para que ele desenvolva essa habilidade; e ele tem que ter atitude para o processo, isto é, ele tem que querer fazer. O conhecimento e a habilidade são voltados para a questão técnica, a atitude está voltada para a questão comportamental. Assim, além de avaliar a questão técnica, tenho que ter competência para avaliar e intervir na questão comportamental desse colaborador, por intermédio do feedback.

Também são importantes as condições de trabalho, o ambiente de trabalho tem que ser adequado, onde as pessoas se relacionem bem, mas é fundamental que ele tenha condições técnicas para executar seu trabalho, como um computador adequado, materiais que favoreçam sua entrega, tempo adequado para fazer as tarefas.

Aliás, carga de trabalho também é um aspecto fundamental, é comum nas organizações, entregar para o colaborador que melhor se sai nas atividades, uma quantidade de trabalho maior.  Porém, quando existe defasagem de competências dentro da equipe, esse colaborador fica com uma carga de trabalho excessiva e logo ele já não será o colaborador que era anteriormente  e mas não nos damos conta de que o que estamos  entregando para ele é superior a sua capacidade de entrega, no tempo que foi solicitado, por isso a carga de trabalho também promove segurança para colaborador,  no sentido de que ele se sinta confortável no ritmo de trabalho que está desenvolvendo e seguro que o tempo que lhe foi dado vai propiciar as condições para que a entrega dele tenha qualidade, na quantidade e no tempo certo.

Observando esses aspectos de atendimento das cinco primeiras necessidades de segurança que o colaborador precisa ter no ambiente de trabalho, já se está dando condições para que o colaborador caminhe em direção a um atendimento de outras necessidades.

 

 

Sandra Gohr

 

Especialista em Gestão Humana, graduada em Serviço Social, com Especialização em Dinâmicas dos Grupos, Metodologia do Ensino, Psicologia Organizacional e Psicopedagogia Clínica e Institucional. Pós graduanda em Gestão de Pessoas Liderança, Mentoria e Coaching.  Cursou Doutorado na UMSA em Ciências Empresariais.

Possui formação em Socioterapia, Personal e Executive Coaching , Inteligência Emocional e em Consultoria. È interventora Especialista em Mapeamento e Diagnóstico Humano pela TSer.

Diretora da Liderhar, atua como Consultora em Gestão Humana, Coach, Mentoria e Educação de Líderes. Credenciada pela Souza Rocha para ministrar o curso Liderança Diferenciada®.

 

Liderança Diferenciada®, conheça o curso: https://novo.liderhar.com.br/cursos/lideranca-diferenciada