imagem principal do post associacao

Por Sandra Gohr

 

 

O colaborador precisa se sentir assistido dentro da empresa, para que ele sinta que faz parte daquele ambiente, que é uma pessoa importante naquele ambiente.

 

No post anterior, falamos sobre a necessidade de segurança, relacionando com a teoria das necessidades de Maslow, verificamos de que forma atendemos a necessidade de segurança a partir dos conhecimentos de metas de trabalho, competências, condições de trabalho, carga de trabalho e ambiente de trabalho do colaborador.

Hoje vamos ver como atender a necessidade de associação, quais ferramentas utilizar dentro da organização para atender essa necessidade. O que fazer para que o colaborador se sinta parte da organização e como realizar o acompanhamento deste colaborador. Toda pessoa que está no ambiente de trabalho precisa ser acompanhada por alguém, seja um líder, gerente, diretor de empresa, e se essa hierarquia de lideranças ainda não existe na organização, é importante ter alguém que faça diretamente esse acompanhamento, o colaborador precisa se sentir assistido dentro da empresa, para que ele sinta que faz parte daquele ambiente, que é uma pessoa importante naquele ambiente, e isso conseguimos fazer acompanhado o seu trabalho.

Promover a interação entre líder e liderado também é fundamental para que se crie uma conexão entre os dois, facilitando o desenvolvimento desse colaborador, assim, o líder terá muito mais facilidade de oferecer feedback e esse colaborador também terá facilidade de promover uma posição leal ou seja dizer para o líder o que está incomodando, se ele está ou não sabendo fazer o trabalho, quais as dificuldades ele tá encontrando no dia a dia, portanto,  a interação é um aspecto extremamente importante para que o colaborador desenvolva  seu trabalho da melhor forma.

Igual importância é o acesso à liderança, muitas lideranças quando um colaborador vem solicitar alguma coisa, fala que vai sair agora..., que não tem tempo..., mais tarde a gente conversa... e quando o colaborador vem novamente, o líder responde que não pode..., ou tenho uma reunião...,  e os dias vão se passando e esse líder não atende o colaborador. Caso o líder esteja ocupado naquele momento e ele realmente não tenha tempo de atender o colaborador, ele precisa dizer ao trabalhador que no dia seguinte, no primeiro horário ele irá chamá-lo, e no dia posterior esse líder deve buscar esse colaborador no horário combinado, sentar e conversar a respeito das suas necessidades.

Também, muito importante no aspecto da associação, é o trabalho em equipe, no ambiente de trabalho a equipe é fundamental para permanência e motivação no trabalho. Quando o relacionamento da equipe não é bom, as pessoas não têm o desejo de voltar para o trabalho e encontrar as pessoas com que elas convivem oito horas por dia, às vezes mais.  Cabe ao líder criar estratégias para que a sua equipe tenha interação e compreenda que seu trabalho vai favorecer, direta ou indiretamente, o trabalho do outro e também promover ajuda nos conflitos, caso o colaborador não dê conta de resolver sozinho é muito importante que o líder venha contribuir para promover um debate, uma conversa para chegue a consenso desse conflito, dessa situação que está sendo vivenciada naquele momento.

Necessidade de associação é fundamental para que você olhe para o colaborador, identifique suas necessidades de relacionamento, e perceba até onde está se sentindo parte desse ambiente. É fundamental porque quando a gente se sente parte do ambiente, a gente promove condições de trabalho mais saudáveis, promove relacionamentos que trazem felicidade no ambiente. Sendo sem dúvida nenhuma, uma das ferramentas que faz com que o colaborador queira ficar naquele ambiente de trabalho, ou seja, nós promovemos a retenção dos talentos.

 

 

Sandra Gohr

Especialista em Gestão Humana, graduada em Serviço Social, com Especialização em Dinâmicas dos Grupos, Metodologia do Ensino, Psicologia Organizacional e Psicopedagogia Clínica e Institucional. Pós graduanda em Gestão de Pessoas Liderança, Mentoria e Coaching.  Cursou Doutorado na UMSA em Ciências Empresariais.

Possui formação em Socioterapia, Personal e Executive Coaching , Inteligência Emocional e em Consultoria. È interventora Especialista em Mapeamento e Diagnóstico Humano pela TSer.

Diretora da Liderhar, atua como Consultora em Gestão Humana, Coach, Mentoria e Educação de Líderes. Credenciada pela Souza Rocha para ministrar o curso Liderança Diferenciada®.

 

Liderança Diferenciada®, conheça o curso: https://novo.liderhar.com.br/cursos/lideranca-diferenciada